Olá, Visitante

ou Cadastre-se
Carrinho
  • Ops!

    Seu carrinho de compras está vazio


Pneus Fácil
  1. Pneus com boa aderência - Pneus Fácil

Pneus com boa aderência

Como o pneu tem somente uma pequena área de contato com o piso é de extrema importância que o desempenho seja adequado para o veículo.Os fabricantes de pneus tentam obter um composto de borracha que irá fornecer os melhores parâmetros em determinadas circunstâncias.

Cada parâmetro é um compromisso, uma vez que boa aderência dos pneus e durabilidade não pode ser combinada. Pneus duros, por exemplo, pode ser conduzido por bastante tempo (muitos KM) sem substituição, enquanto a aderência dos pneus é menor. Pneu com bom agarre são feito de composto muito macios e se desgastam muito rapidamente e requer alta temperatura para o pneu ter o melhor desempenho. Mas desenvolver pneus para corridas de formula F1 e para uso diário nas ruas e bastante diferente.

O fabricante de pneus de corrida tem um trabalho mais fácil, como os pneus trabalham em condições precisamente especificados, cada composto tem uma faixa de temperatura ideal e serão imediatamente destruídas quando são excedidos ou o pneu vai perder toda a sua aderência. A relação entre durabilidade e aderência dos pneus também é óbvio, e ninguém realmente se importa que um pneu com melhor aderência se desgaste mais rápido. Quando começa a chover, os motoristas imediatamente mudam os pneus para pneus para pista molhada e se a chuva não for tão forte podem usar pneus intermediários.

Os fabricantes de pneus para uso diário por carros de passeio têm um desafio mais difícil, pois eles têm de combinar boa aderência dos pneus esperado com possivelmente larga durabilidade pelos usuários. Além disso, o pneu tem que se comportar bem na chuva e em uma grande variedade de temperaturas. Para atender as expectativas de seus usuários, equipes de engenheiros trabalham há anos no desenvolvimento de novos compostos de borracha e desenho de banda de rodagem para fornecer o melhor desempenho entre estas características.

Na realidade, não existe nenhum pneu universalmente ideal, que terá um bom desempenho em todas as circunstâncias. É por isso que um pneu esportivo que foi projetado para trabalhar em temperaturas mais altas não vai funcionar muito bem a 10 ° C, enquanto que um pneu universal manteria as suas características. A criação de um pneu que vai trabalhar em um vasto leque de temperaturas (de 60°C e -20°C) é simplesmente impossível. Por exemplo, a temperatura mínima a qual um pneu de verão vai trabalhar bem é de aprox 7°C, abaixo disso o pneu perde sua aderência.

Uma tendência bastante comum no Brasil é modificar a suspensão para ganhar mais desempenho. Muitos motoristas colocam molas esportivas ou rebaixa seu carro para ganhar mais estabilidade nas curvas.  Outra linha de pensamento é que carros esportivos e potentes são uma combinação de disco de freios grandes, motores potentes e suspensão firme. Mas existe muito mais que isso é um dos fatores mais importantes para estes veículos são os pneus correto.

Poucas pessoas se reparam que são os pneus e não a suspensão o elemento principal na dirigibilidade já que a habilidade de frear, acelerar, segurar na curva e absorver impactos vem dos pneus. O desempenho do veículo nestas situações é decisivo encima dos pneus.
 

A importância dos pneus para a boa aderência é mais bem visualizado por pilotos de corrida, que muitas vezes usam pneus para alcançar melhores resultados. Há alegações de que os pneus fornecer 75% da boa compatibilidade na pista. Os ajustes nas suspensões esportivas, o equilíbrio de frenagem e na caixa de cambio tem efeitos inferiores comparado com os pneus para os pilotos profissionais.

O quanto mais rápido estiver viajando o carro o quanto maior é a força centrífuga. O carro transfere o seu peso através de molas e amortecedores que absorvem movimentos bruscos, aumentando a sua pressão na estrada. Aderência dos pneus é o produto do atrito dos pneus e pressão para baixo. A pressão para baixo é aumentada nas curvas. Esta é fornecida pela força centrífuga, a qual transfere o peso para os pneus exteriores. Para alcançar desempenho bastante mais alto, o atrito entre o pneu ea pista tem que ser igualmente alto, especialmente considerando que toda a força centrífuga tem que ser equilibradas pela força de aderência na pequena área de contato entre os pneus e asfalto.

O que é a aderência do pneu? Aderência é a fricção entre duas superfícies neste caso o pneu e a pista. O índice da fricção do pneu não é um valor constante já que varia com pressão, temperatura e o coeficiente de aderência da rua. Cada rua é fabricada de uma combinação diferente de matérias, a superfície de algumas ruas é bastante lisa enquanto outras são mais ásperas.

O pneu pode ter a maior aderência à pista quando derrapa um pouquinho. Por qual motivo acontece esse fenômeno? A borracha do pneu tem aderência com o chão por um efeito chamado adesão. A borracha é um polímero enquanto o asfalto é uma estrutura cristalina. Quando estas duas estruturas se encontram em alta velocidade as moléculas da borracha se deforma. Quando o pneu derrapa encima do asfalto alguns vínculos moleculares se rompem enquanto outros se formam. Esse processo de rompimento e formação de vínculos moleculares cria a absorção de energia qual se chama adesão. Quando a diferença em velocidades é 0.03 a 0.06 metros por segundo esta forca chega a seu limite.

Quando a diferença na velocidade é acima de 0.06 metros por segundo a adesão se torna em histerese. Nesta situação algumas áreas da borracha são esticadas enquanto outras são comprimidas qual acontece pelo que os átomos da borracha estão baixo calor. A aderência ideal do pneu acontece quando o carro esta a velocidades à beira de derrapagem ou um pouco acima dela. Nessa situação o composto da borracha é macio, a superfície da estrada é suave e aquecida. Ou seja, isso é quando as forças de adesão dominam a área de contato entre o pneu e asfalto e cria aquela agarre superior.